Posts

Os aparelhos de medir glicemia de ponta de dedo são confiáveis?

Sim. A maioria são confiáveis.

São ferramentas importantíssimas para que o paciente e o médico tenham melhor noção de como está o controle da glicemia. É possível (e necessária) a medida das glicemias em horários variados e em dias diferentes.

Quando surgem sintomas de hiperglicemia (glicemia muito alta) ou hipoglicemia ( glicemia muito baixa) é possível medir a glicemia rapidamente e tomar a atitude necessária para corrigir a situação. Esses aparelhos evoluíram muito e hoje eles são mais confiáveis e necessitam pequenas quantidades de sangue da ponta de dedo.

Às vezes as pessoas ficam surpresas quando medem a glicemia no mesmo horário de coleta de sangue para exame de laboratório e o resultado não é o mesmo… Na realidade, existe uma margem de erro pequena, que na maioria das vezes não compromete a interpretação. É preciso, porém, que se faça o teste de modo correto, com as fitas em boa conservação e dentro do período de validade, que se faça a higiene no dedo com água e sabão ou com álcool ( desde que espere secar) antes de fazer a picada.

Deve-se ler o manual de instruções do aparelho e colocar a data e o horário corretos. E sempre procurar por marcas de laboratório do aparelho já consagradas ( Abbott, Roche, Johnson&Johnson, Bayer).

Nesse vídeo poderemos aprender como ajustar o Glicosímetro Accu-Check Active

American Diabetes Association 2017 – San Diego

O Congresso da Associação Americana de Diabetes (ADA – American Diabetes Association) de 2017 foi realizado em San Diego na Califórnia. O ADA é o mais importante congresso anual de diabetes do mundo. É sempre bom ver o que há de melhor em pesquisa sobre Diabetes com os melhores palestrantes e pesquisadores.

Entre os assuntos que tive a oportunidade de assistir destaco:

– Um estudo associando maior risco de autismo em filhos de mães com Diabetes gestacional, demonstrando a necessidade de diagnóstico precoce e tratamento adequado do diabetes na gestação.

– Estudos avaliando as mais novas bombas de insulina para pessoas com Diabetes tipo 1, com recursos que permitem as bombas atuarem praticamente sozinhas no controle da glicemia com diminuição principalmente dos eventos de hipoglicemia que tanto preocupam os pais e pacientes com Diabetes tipo 1.

– Um estudo de segurança com uma das medicações mais novas para o tratamento do Diabetes Tipo 2 que demonstrou benefício na redução de eventos cardiovasculares e na redução de risco de doença renal.

Sempre saio otimista desses eventos pois a quantidade de pesquisa séria sobre o tratamento do diabetes é animadora e sei que podemos esperar melhorias no tratamento nos próximos anos.

 

 

Aula no curso de Residência em Clínica Médica no Hospital do Coração de Londrina-PR

DSC_0162No dia 9 de Novembro, tive o prazer de dar uma palestra para os médicos residentes do Hospital do Coração. O tema foi as emergências (Coma Mixedematoso e Crise Tireotóxica) de doenças da Tireoide. Foi o encerramento do ciclo de Endocrinologia do programa de Residência em Clínica Médica do qual participei como orientador. Espero ter contribuído com a minha experiência para o estudo dos temas relevantes da Endocrinologia. A troca de experiência com médicos em início de carreira é gratificante. Desejo sucesso aos médicos residentes na carreira que se inicia. Também agradeço aos coordenadores da Residência Médica: Dr. Pedro Gordan, Dra Luciane Cazarin e Dra Fabiana Caviquioli, pelo honroso convite e pelo cordial  convívio nessas semanas.